Após denúncia do MPCE, homem é sentenciado a 12 anos de prisão por tentativa de homicídio dentro de igreja em Icó


Após denúncia do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), o Tribunal do Júri da Comarca de Icó sentenciou Francisco de Assis Costa à pena de 12 anos e 10 meses de prisão em regime fechado depois de ele tentar matar uma pessoa dentro de uma igreja em Icó. O homem foi denunciado por tentativa de homicídio qualificado decorrente de motivo fútil e com recurso que dificultou a defesa da vítima, além dos crimes conexos de ameaça e posse irregular de arma de fogo. O MPCE foi representado no julgamento pelo promotor de Justiça Bruno de Albuquerque Barreto, que atualmente responde pela 1ª Promotoria de Justiça de Icó.   

O fato aconteceu em maio de 2021 quando o réu, inconformado com uma separação, foi até a igreja que a ex-esposa frequenta para procurá-la, mas não a encontrou. Contudo, lá estando, o acusado avistou uma mulher que aparentava ser a pessoa que, supostamente, fazia fofoca do mesmo. Ele, então, realizou dois disparos contra a mulher. Posteriormente, Francisco de Assis percebeu que, na realidade, a mulher em que atirou se tratava de outra pessoa. A vítima logo foi encaminhada aos serviços de saúde e sobreviveu.  

Na sentença, a juíza substituta Karla Neves Guimarães da Costa Aranha registra também que os crimes apresentam contornos de violência doméstica e familiar, dado os relatos de violência psicológica e perseguição executados pelo réu contra a ex-companheira.  

Assessoria de Imprensa

Ministério Público do Estado do Ceará

Email:imprensa@mpce.mp.br